sábado, 20 de fevereiro de 2010

CRITICA - LEGIÃO


por Kelly Gompe

Adoro filmes polêmicos ainda mais em se tratando de religião, assunto este que divide opiniões e acredito que só perde para política e futebol. (Estou sendo sarcástica pois não perde). Nos EUA este filme ficou conhecido como aquele que colocou Hollywood contra Deus. Porque? Muito simples, logo no início do filme nosso herói o Arcanjo Miguel interpretado pelo ator Paul Bettany (Código DaVince) desce na Terra, corta suas asas e dele cai uma espécie de coleira (isso mesmo Coleira) que simboliza sua libertação do exercito de Deus, uma espécie de GPS que não vai mais funcionar.

Deus está muito zangado com a raça humana, cansado das promessas vãs Deus resolve exterminar o seu bem mais precioso (nós). E tudo o que o impede é o nascimento de uma criança. Nossa única salvação é que o Arcanjo Miguel que se nega veementemente a seguir as ordens de Deus e junto com um grupo formado por estranhos que estão presos em um trailer no meio do Deserto, possam proteger a garçonete local grávida do novo Messias. O filme gerou polêmica porque a idéia é inovadora. Colocaram Deus como o vilão da história , um ser que segundo tudo que aprendemos desde que nos conhecemos por gente está presente em nossas vidas para nos salvar, nos guiar, nos ajudar, resolve que não valemos mais a pena e por isso devemos ser exterminados. Fomos ensinados que no fim dos tempos acontecerá o Apocalipse, os mortos se levantarão, demônios andaram sobre a Terra. O que nunca imaginamos é que será o nosso Salvador a fazer tudo isso, e que os anjos dos céus cairão sobre a Terra e nos aterrorizará como verdadeiros demônios do inferno, com um único objetivo - Nossa destruição.

O foco do filme é apenas um - Deus é um anti-cristo, a criança é o novo Messias. Precisamos de um novo "Deus" porque o antigo não nos ama mais. O filme é dirigido por Scott Stewart e infelizmente foi mal dirigido. O elenco trás atores como o veterano Denis Quaid que a muito tempo não faz uma boa interpretação e neste caso não é diferente. A atuação dos atores simplesmente não convence, não mostram pavor nas melhores cenas que ao meu ver são as de possessão demoníaca, não mostram garra nas cenas onde suas vidas dependem de uma única bala, ou seja... deixaram a desejar. E se tudo não bastasse o filme é corrido, tudo acontece na velocidade da luz e mal da pra assimilar os acontecimentos e processar as emoções que a trama tenta passar ao público.

Uma boa idéia, uma boa polêmica, ouso até dizer que a trama do filme é bastante original embora o tema seja conhecido a perspectiva do filme é inovadora. Mais faltou melhor direção e riqueza de detalhes.

Nota: 2 ESTRELAS (REGULAR)

4 comentários:

carlos disse...

Acabei de assistir e como citado, o tema é polêmico, mas o filme é uma pura perda de tempo, primeiro porque vc tem q deduzir as coisas (a criança é um novo messias? como? se ela não ficou grávida virgem, já que ficou bem claro na historia que ela saía com diversos caras menos o "mocinho") o mundo acabadno e nego fritando um bife? uma criança possuida morre e não mostram.... anjos possuindo pessoas e estas ficando com feições demoniacas?

pára! vale apena assitir pela criatividade e pelas cenas de acao e efeitos especiais dos primeiros 30 min, depois disso é mais facil desistir do filme, que a coisa vai ficando cada vez pior....

Kelly Gompe disse...

Foi como eu disse Carlos, polêmico sim, mais peca pela falta de estrutura dos personagens (atuação) e deixa a desejar nos detalhes, como os que vc mesmo constatou.

Misbha disse...

Eu esperava muito mais deste filme e foi como a kelly disse polemico mais sem base para que o filme fosse convincente. O que o Carlos disse foi batata, onde já se viu fritar um bife quando você acabou de enfrentar demonios?????????
Falta de coerencia. A Kelly deu nota 2 eu daria nota 0

Guilherme Cândido disse...

Parabéns pela crítica Kelly!Sempre competente!Já tá fazendo sucesso!Em breve postarei a minha.Grande abraço!